Koren RH

www.korenrh.com.br

Koren RH - www.korenrh.com.br

Turismo cresceu 6% em 2013 e criou 266 milhões de empregos

Ao todo, o setor contribuiu em 7 trilhões de dólares para o PIB mundial de 2013, contra 6,6 trilhões de dólares em 2012

Gaizka Iroz/AFP

Escritório de Turismo de Biarritz, na França, é visto em 18 de março de 2014

 

Escritório de Turismo de Biarritz, na França: setor foi responsável por um de cada 11 empregos oferecidos no mundo

Paris – A indústria do turismo teve um crescimento de 6% em 2013 e empregou 266 milhões de pessoas, seis milhões a mais que no ano anterior, segundo estimativa feita pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) publicada nesta quarta-feira.

Ao todo, o setor contribuiu em 7 trilhões de dólares para o PIB mundial de 2013, contra 6,6 trilhões de dólares em 2012. Além disso, foi responsável por um de cada 11 empregos oferecidos no mundo.

“A contribuição do setor de viagens e turismo para aeconomia mundial cresceu pelo quarto ano consecutivo em 2013″, comentou o presidente do WTTC, David Scowsill.

“O crescimento da demanda vinda de países emergentes (…) deverá manter o mesmo ritmo, uma vez que as classes médias estão a todo vapor, especialmente na Ásia e na América Latina, e querem, mais do que nunca, expandir suas fronteiras”, prevê a organização.

Para 2014, o WTTC trabalha com um crescimento de 4,3% do setor. Mas para manter o ritmo, o órgão convida os governos a afrouxarem as políticas de concessão de vistos e a “lançarem mão de políticas fiscais mais inteligentes e menos punitivas”.

Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), o número de turistas aumentou 5% em 2013 – 1,1 bilhão de pessoas – ressaltando que o turismo foi “um dos raros setores que trouxeram boas novas a inúmeras economias”.

Para 2014, a OMT prevê um crescimento de 4 a 4,5% no número de turistas.

Fonte: exame.abril.com.br

Sucesso e fracasso: extremos que se complementam

Não deixe que o sucesso suba à sua cabeça e nem que o fracasso desça ao seu coração. São extremos que se complementam, para existir um tem que existir o outro. Tão importante quanto vencer é saber perder

Leonardo Posich

sucesso

É muito comum ouvir e ler inúmeras definições de sucesso e fracasso nesse vasto mundo da informação. Todas elas, por incrível que pareça, estão mais atreladas ao dinheiro do que à nossa própria satisfação pessoal. Ambos podem estar mais atrelados, tanto por aquilo que temos ou quem temos na vida quanto – e primordialmente – por quem realmente somos.

Nessa longa estrada da vida, já desfrutei algumas vezes o sucesso e já chorei muito aos pés do fracasso. Para existir um, tem que existir o outro. Em uma analogia simples, tenho dificuldades para acreditar que sucesso é ter amigos, enquanto fracasso é viver preso dentro de si mesmo, por medo de viver intensamente a vida, medo de magoar e ser magoado.

Sucesso é poder trabalhar à beira da praia ouvindo o quebrar das ondas. Fracasso é viver preso à velha rotina de sempre. Sucesso é sair da plateia e não deixar que sua história passe diante de seus olhos, sendo apenas mero espectador. É escrever quantas vezes for preciso um novo capítulo. Fracasso é tentar fugir dos problemas e viver uma vida que não é sua. Sucesso é sonhar de olhos bem abertos, com pés nos chão e a cabeça nas nuvens. Fracasso é desistir de seus sonhos antes mesmo de tentar.

Com o passar do tempo, essas definições e distinções entre um e outro foram ganhando forma e ficando ainda mais claras em minha mente. Confesso que o tempo foi meu melhor mentor. A vida é uma verdadeira sucessão de altos e baixos. Em dado momento o fracasso será iminente, porém o triunfo sobre ele se dá através da perseverança, o verdadeiro suor daqueles que não desistem da luta.

Para muitos homens, sucesso é sair com inúmeras mulheres, ser de todas e ao mesmo tempo de ninguém, enquanto para outra boa parte deles o maior fracasso é frustrar-se por não conseguir manter um relacionamento. São de todas e ao mesmo tempo de ninguém. Para algumas grandes corporações, sucesso é ter inúmeros clientes e o maior fracasso e não retê-los. Assim na vida como nos negócios, sucesso e fracasso são extremos que se complementam, e dinstiguir um do outro será primordial para sua prosperidade.

Damos muita ênfase ao sucesso e esquecemos que é nas derrotas que extraimos nosso verdadeiro aprendizado. Tão importante quanto o sucesso é o próprio fracasso. Lincoln só foi quem foi porque soube extrair da dor motivos suficientes para não sucumbir de vez à derrota. Esse grande líder e exemplo de superação foi em toda a história da humanidade um dos maiores acumuladores de fracassos. O mesmo soube com maestria contornar os problemas, tinha cada vez mais claras em sua mente as definição de fracasso e graças a isso pode extrair de suas dores motivos suficientes para não desistir da luta. A vida é uma batalha diária, onde quem ganha não é aquele que sabe bater, mas aquele que mais aguenta apanhar.

É fracassando que se aprende. É caindo, que se aprende a levantar. E, a cada novo tombo, mais forte se torna. Hoje posso afirmar que meu maior sucesso é saber “quem” eu tenho na vida e não as riquezas materiais que acumulei ao longo dela.

Tenha claro em sua mente o que cada um significa para você, com base em suas crenças e valores. Tenho certeza de que essas técnicas de dinstinção servirão como bússola em sua vida pessoal e profissional. Os desafios te levarão aos melhores destinos, por isso não desista da luta. Sucesso e fracasso são os dois lados da moeda e ambos são imprescindíveis para seu progresso.

Acima de tudo, lembre-se da seguinte frase: “Não deixe em hipótese alguma o sucesso subir à sua cabeça e nem o fracasso descer ao seu coração”.

Fonte: www.administradores.com.br