Koren RH

www.korenrh.com.br

Koren RH - www.korenrh.com.br

Carisma: sua carreira depende dele!

Pessoas carismáticas recebem avaliações de desempenho superiores, salários mais altos e mais oportunidades de promoção.

A importância do carisma para o sucesso na carreira sempre foi um tópico intrigante e controverso. Será que profissionais carismáticos são mais bem sucedidos do que aqueles que não têm esse perfil? Segundo Olivia Fox Cabane, autora do livro The Charisma Myth – How Anyone Can Master the Artand Science of Personal Magnetism, ainda sem tradução para o português, a resposta é: com certeza!

Segundo Olivia, pessoas que têm carisma causam impacto no mundo, seja começando novos projetos, novas empresas e até novos impérios. Exageros a parte, a autora defende que ser carismático traz benefícios que ultrapassam as salas de reunião. “Pessoas carismáticas são imediatamente notadas quando entram em uma sala, têm mais opções no campo amoroso, ganham mais dinheiro e são menos estressadas”, diz ela.

No campo profissional, afirma Olivia, ter essa “habilidade social” pode determinar se você é visto como um seguidor ou líder, se suas ideias são aceitas e colocadas em prática, e se seus projetos são implantados. Apresentar uma fórmula pronta do sucesso pode causar desconfiança nos mais céticos, porém, o segredo para conquistar esse perfil é ser capaz de transmitir uma mensagem carismática para as outras pessoas. “O carisma é fundamental para os negócios, esteja você se candidatando a um novo emprego ou tentando ser promovido”, categoriza Cabane.

E as vantagens no trabalho não param por aí: “Independentemente do cargo ocupado, pessoas carismáticas recebem avaliações de desempenho superiores, além de salários mais altos e mais oportunidades de promoção”, afirma Olivia, que já ministrou palestras sobre o tema em universidades como Stanford, no MIT e na Universidade de Berkeley.

Mente afiada - Se você pensou que carisma é algo que ou você tem ou não tem, está muito enganado. Além de autora do livro, Olivia Fox Cabane é especialista em ensinar a arte do magnetismo pessoal e, na publicação, mostra como aprender a dominar essa ‘competência social’ e aplicá-la ao seu dia a dia.

Pesquisas recentes mostram, relata a escritora, que o carisma é resultado de algumas mensagens enviadas através da linguagem corporal, e não parte de uma personalidade inerente. Essa é uma das razões pelas quais o nível de carisma pode variar: sua presença depende de alguém demonstrar ou não tais comportamentos. É também por esse motivo que qualquer pessoa pode aprender a ser carismático.

A técnica descrita por Cabane para alcançar uma verdadeira personalidade carismática começa ensinando a sua mente a passar as mensagens corretas para o seu cérebro que, por sua vez, interferem na sua linguagem corporal, resultando em uma personalidade genuinamente carismática.

Um dos truques mentais ensinados pela especialista, que tem como objetivo transmitir mais confiança, baseia-se em imaginar que seu peito está inchado como a de um gorila. Inconscientemente, essa visualização está agindo diretamente no cérebro, levando sua linguagem corporal a um estado carismático instantâneo.

Veja os tipos de carisma:

Carisma: sua carreira depende dele! Carisma: sua carreira depende dele!
Faz com que as pessoas se sintam inspiradas e, como consequência, queiram seguir o líder ou chefe inspirador. Também é ótima para ambientes ou profissões onde a criatividade é ponto-chave. Exemplo: Steve Jobs, fundador da Apple.
Carisma: sua carreira depende dele! Carisma: sua carreira depende dele!
É o tipo mais introvertido, que se mostra por meio de uma linguagem corporal forte e presente. Quem tem esse carisma consegue focar a atenção e ouvir atentamente às pessoas, passando a mensagem que naquele momento estão completamente presentes na conversa ou reunião. Exemplo: Dilma Roussef, atual presidente do Brasil.
Carisma: sua carreira depende dele! Carisma: sua carreira depende dele!
Por transmitir mensagens de carinho e aceitação, encoraja as pessoas a revelarem seus sentimentos verdadeiros. Quem tem contato com um líder que possui o carisma gentil tende a flexibilizar regras e, em casos mais extremos, a se anular perante a figura dominante do líder. Exemplo: Dalai Lama, líder político e espiritual do budismo.
Carisma: sua carreira depende dele! Carisma: sua carreira depende dele!
É considerada como a forma mais poderosa de carisma. Estruturado principalmente pela confiança e a convicção, o carisma autoritário faz com que as pessoas ouçam e obedeçam. No entanto, há alguns pontos negativos associados a esse tipo que pode, por exemplo, ser inibidor de feedbacks mais críticos e de atividades criativas (brainstroming). Por isso, esse não é o carisma ideal para situações nas quais a criatividade é um fator crucial para o desenvolvimento da equipe ou do negócio. Exemplo: Roberto Justus, empresário.

Fonte: http://msn.clickcarreira.com.br/querocrescer/2013/8/26/3848/carisma-sua-carreira-depende-dele.html

 

 

“8 passos para atrair propostas de emprego sem procurar”

Confira quais aspectos aumentam a sua atratividade profissional a ponto de ser disputado por headhunters, segundo dois deles.

Alguns aspectos aumentam as suas chances de receber uma ligação inesperada de umheadhunter.

São Paulo – Nada melhor do que a ascensão profissional bater a sua porta. Receber uma inesperada ligação de um headhunter sondando sua satisfação no atual emprego, seguida de um convite para uma conversa deixa qualquer um com um sorriso no rosto e a certeza de estar fazendo um bom trabalho.

Mas esse tipo de situação acontece com quem? Como ser “caçado” pelos recrutadores e atrair propostas de emprego sem procurar? Confira as dicas de dois especialistas:

1 Tenha uma habilidade valorizada pelo mercado

Investir em um conhecimento que pouca gente tem é uma das formas de chamar a atenção do mercado, segundoMaria Beatriz Henning, da Exceed Executive Search.

“Um exemplo é uma pessoa que atue no mercado de resseguros, em que uma movimentação acaba gerando um efeito dominó e começa a procura porque é um profissional que tem uma característica específica, que é rara”, diz Maria Beatriz.

Funções que sejam novas no mercado também dão visibilidade aos profissionais que nelas apostam. “Nesse caso a habilidade dele vai ser valorizada também”, diz ela.

2 Atue em uma área em alta

Este é um aspecto que, pontualmente, pode fazer um profissional ficar disputado pelo mercado. “Se é um mercado que está com muita demanda de profissionais, a atratividade é maior também”, diz Maria Beatriz.

Mercados de óleo e gás, de tecnologia e de engenharia em geral são alguns exemplos de áreas promissoras e com muitas oportunidades profissionais

3 Trabalhe para uma empresa com bons resultados

Os bons resultados da empresa contribuem para a valorização do passe da equipe de funcionários. “As empresas que contratam as consultorias de recrutamento ainda se atraem muito pelo nome das companhias pelas quais o profissional passou”, diz Thiago Pimenta, sócio da FLOW Executive Finders.

“Um trader de renda fixa que esteja em um banco de investimentos conhecido por alcançar bons resultados vai ser procurado”, diz Maria Beatriz.

De acordo com os dois especialistas, empresas de renome, por si só, já trazem visibilidade. “ Grandes empresas acabam impactando positivamente na atratividade do profissional”, diz Pimenta.

“Mas se a pessoa não estiver em uma instituição que seja vitrine deve procurar fazer um trabalho que traga mais visibilidade. O mercado se fala e, mais hora menos hora, as grandes instituições vão procurá-la”, diz Maria Beatriz.

4 Empresas que investem na formação de profissionais são vitrines

Estar em uma instituição que tenha como missão ou valor o investimento no treinamento e desenvolvimento da carreira de seus funcionários é outro aspecto que aumenta a atratividade, segundo eles. “Existem instituições que notoriamente formam profissionais, para gestão, para vendas, por exemplo”, diz Maria Beatriz.

5 Invista na sua formação acadêmica e corporativa

A formação acadêmica é um chamariz. “Um mestrado fora do Brasil em uma escola top chama a atenção”, diz Maria Beatriz.
De acordo com Pimenta, a preocupação deve ser não só com a formação acadêmica, mas também com a formação corporativa, ou seja, aquela que ele adquire com a prática. “É ter a preocupação em ter um job rotation dentro da sua área”, explica.

Uma pessoa da área financeira que tenha tido uma boa gama de experiências em diferentes ramos das finanças como tesouraria, controladoria, contabilidade, e assim por diante, será, segundo Pimenta, um profissional mais completo. “É um prato cheio para os recrutadores”, diz.

6 Apresente uma evolução de carreira consistente

A trajetória de carreira pode contar muitos pontos a seu favor. Não ficar pulando de emprego em emprego é primeiro ponto.
“Quando é um profissional que fica mais de 3, 4 anos em uma empresa, a gente percebe que ele é resiliente, que fecha ciclos. Claro que há exceções como o mercado de tecnologia, por exemplo, em que as pessoas giram mais rápido”, diz Maria Beatriz.

7 Melhor marketing pessoal é a sua reputação

De nada adianta compartilhar conquistas e resultados atingidos no seu perfil do LinkedIn se a sua reputação não acompanha o que você escreve. “Em última instância papel e perfil virtual aceitam qualquer coisa”, diz Maria Beatriz.

Assim, explica Pimenta, ter um bom networking é ter pessoas dispostas a recomendar o seu trabalho. “Existem ferramentas, como o LinkedIn que aumentam a exposição do profissional, mas o recrutador acaba fazendo um ‘check point’ e as recomendações vão referendar essa pessoa”, diz.

8 Frequente eventos e congressos da sua área

Eventos, feiras e congressos da sua área de atuação são ótimas oportunidades de aumentar sua rede de contatos e, quem sabe, entrar no “radar” de pessoas influentes. “Acaba sendo uma forma de se expor, conhecer pessoas e trocar informações”, diz Maria Beatriz.

Fonte: http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/8-passos-para-atrair-propostas-de-emprego-sem-procurar

“Brasil é o país mais otimista da América Latina em perspectivas de emprego”

Os brasileiros estão mais cautelosos em relação à situação econômica do país.Segundo levantamento realizado pela Nielsen, 41% da população acredita que, atualmente, seja um período de recessão. No primeiro semestre desse ano, eram 37%.

Ainda assim, entre os países latino-americanos, o Brasil revela a melhor expectativa com relação às perspectivas de emprego para os próximos 12 meses: 58% dos respondentes as consideram “boas”. Atrás, em otimismo, ficaram Chile e Peru (ambos com 51%) e México (50%). Além disso, nenhum outro país ultrapassou a marca de 5% de respondentes considerando as perspectivas “excelentes”. Aqui, o índice foi de 10%.

Com relação às maiores preocupações dessas populações para os próximos seis meses, enquanto a estabilidade no emprego se mostrou prioridade para as outras nações, apenas 8% dos brasileiros a consideram a preocupação mais relevante e 5% a segunda maior.

Já no Colômbia, tais índices totalizaram uma parcela de 47% de colombianos cautelosos com relação à estabilidade. No Chile foram 39%, no México 26% e naArgentina 33%.

Na Venezuela, único país além do Brasil em que essa apreensão não encabeçou o topo da lista, 31% se mostrou aflito perante o assunto, atrás apenas das considerações econômicas (34%).

As questões prioritárias nos anseios dos brasileiros estão relacionadas à Saúde – maior preocupação para 17% e segunda maior para 16% -, Equilíbrio entre vida pessoal e profissional – 14% e 8% -, e criminalidade – 11% e 8%.

O equilíbrio entre vida pessoal e profissional, só foi superado pelo índice dos Colombianos, que somaram a fatia de 25%. Ainda assim, o percentual em relação a prioridade foi 2% menor que no Brasil. Os Argentinos se mostraram a terceira nação mais preocupada com o tema, totalizando 18%, seguida pela Venezuela (14%).

A “Pesquisa Global Sobre a Confiança e Intenções de Gastos do Consumidor” da Nielsen foi conduzida entre 13 e 31 de maio desse ano e entrevistou mais de 29 mil consumidores com acesso à Internet em 58 países na Ásia-Pacífico, Europa, América Latina, Oriente Médio, África e América do Norte.

Fonte: http://revistavocerh.abril.com.br/materia/brasil-mais-otimista-america-latina-empregos

“Metade dos profissionais é contratada por indicação, revela pesquisa”

Sites de vagas e apresentação de currículo diretamente para o empregador também aparecem como estratégias eficientes para obter emprego.

A Pesquisa dos Profissionais Brasileiros — Um Panorama sobre a Contratação, Demissão e Carreira dos Profissionais, realizada pelo site deempregos Catho revelou que 52,4% dos profissionais chegaram ao atual posto de trabalho por meio da indicação de amigos ou conhecidos.

Em seguida, destacam-se os sites de vagas (17,3%), seguidos pela tradicional apresentação de currículo diretamente para o eventual empregador (6%). Depois, aparecem as agências de emprego (5,8%).

O levantamento ouviu 53.622 pessoas de 1.677 municípios brasileiros.

Fonte:http://msn.clickcarreira.com.br/querocrescer/2013/8/5/5871/metade-dos-profissionais-e-contratada-por-indicacao,-revela-pesquisa-.html

“Finalmente um trabalho compatível com sua personalidade”

Good.co cruza análises psicológicas com culturas empresariais para encontrar as melhores combinações entre empregos e funcionários.

Como descobrir se você se encaixa em determinada empresa? Qual ambiente de trabalhote faz mais feliz? Quais são os funcionários que mais estão felizes em trabalhar para você?Good.co está tentando acabar com a suposição no processo de contratação, medindo exatamente a compatibilidade de cada um com as culturas de trabalho das empresas.

A nova plataforma, ainda em beta semi-privado, utiliza quadros psicométricos comprovados para ajudar os empregadores na hora de reconhecer pessoas que prosperam em determinados ambientes. E, por outro lado, também auxilia candidatos a descobrirem em que cultura empresarial eles se encaixam melhor.

A adaptação cultural é um grande problema nos dias de hoje. Enquanto muitas empresas entram em guerra para disputar a imagem de uma cultura similar à do Google por exemplo, e também seus perfis de funcionários, na verdade não se deram conta de que é preciso ser verdadeiro e deixar de lado a opinião errônea de que ninguém se dá bem em ambientes corporativos mais tradicionais.

Com a ajuda do Dr. Kerry Schofield, Good.Co primeiramente lançou uma série de testes para seus usuários, versões atualizadas da Big Five (Cinco Grandes Dimensões da Personalidade) e de arquétipos.

Hoje, a plataforma é construída ao redor de seis diferentes categorias: Strengths Canvas (avaliação de personalidade individual), Company Canvas (pesquisa que analisa o quanto você se encaixa com seus chefes e empresa), Fitscore With Peers (compara seus resultados com os de seus colegas, a partir de seu convite para eles participarem), Team Report (descobre a personalidade da sua equipe de trabalho), Company Graph (encontra empresas e equipes que combinem com seu estilo de trabalho pessoal) e Job Matches (listagem de vagas de emprego conectadas ao LinkedIn).

Good.co já tem mais de 18 mil inscritos, incluindo empresas e funcionários de todo os EUA. Um enorme banco de dados que pode ajudar a humanizar as habilidades das pessoas de forma mais abstrata e rica, gerando insights que vão além do lugar comum. Resultado? Equipes mais felizes e eficientes.

Fonte: http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/finalmente-um-trabalho-compativel-com-sua-personalidade